» Welcome Guest
[ Log In :: Register :: Search :: Help ]

Click here to add a report from another organization.
new topic
Organization: Associação Cultural Constelação
The following information may be cited or quoted as long as the source is accurately mentioned and the words are not taken out of context.
Posted: Mar. 03 2005,10:25 If you wrote this report, you will find a button here that you may click
in order to make changes in the report.

PROGRESS: Has your organization seen progress toward a culture of peace and nonviolence in your domain of action and in your constituency during the first half of the Decade?

BELOW: Translation to the English kindly provided by Dra. María Agustina Monti, Buenos Aires. E-mail: amonti@tgzlaw.com.ar


Sim, atendemos cerca de 60 crianças e adolescentes na Favela do Jaguaré, muitos deles e muitas famílias perceberam a importância da arte para o desenvolvimento psicológico e melhora no desempenho escolar, outros se tornaram lideranças, os adolescentes procuraram mais cursos para contribuir seu desenvolvimento. Em anexo o depoimento de um aluno que he está trabalhando num escritório de advocacia.

Também onde atuamos em parcerias com outras ONGs, as nossas parceiras aperfeiçoam os seus trabalhos pedagógico e de legitimação dos seus serviços.

------

ENGLISH

Yes, we assist about 60 children and teenagers in Favela do Jaguaré, many of them and families understood the importance of art for a psychological development and a better school performance, others became leaderships, the adolescents found more courses to contribute with their development.  For example, one of the students is working in a law firm.

Also where we act in co-owners with other ONGs, our partners optimize their pedagogical work and of legitimization of their services.

OBSTACLES: What are the most important obstacles that have prevented progress?

A falta de recursos financeiros e, a burocracia do governo.

------

ENGLISH

The absence of financial resources and the bureaucracy

ACTIONS: What actions have been undertaken by your organization to promote a culture of peace and nonviolence during the first half of the Decade?

Cursos de arte e educação para crianças e adolescentes, eventos para  divulgar  legitimar nosso trabalho e valorizar os talentos infantis.

Movimento com artistas famosos integrando com artistas da comunidade para divulgar as metas do milênio e promover a paz oferecendo a oportunidade de expor os talentos existentes nas comunidades.

Infelizmente falta apoio para continuar este trabalho.

----------------------------

Jovem que não pinta, vive  toda juventude em preto e branco!
(escrito por um aluno da Associação)

Ler... Sentir...Compreender...Mover o olhar... Mudar...Humanizar-se tudo o que eu estava construindo era um modo de ampliar as minhas possibilidades de ver e sentir o mundo de outra forma.

Comecei a pensar... que o ser humano a partir do momento em que ele toma uma consciência de sua individualidade, ele sente necessidades de expressar seu universo interior.

E foi isso que realmente  me aconteceu. Eu me libertei com a arte e ela me forneceu  outra visão, conhecimentos e o desejo de ser feliz. Eu fui um adolescente que se sentia excluído na sociedade, sempre ia mal no colégio e não acreditava em um mundo melhor.

Por morar numa favela, não tinha esperança alguma de sair da vida preta e branca e mudar para o mundo do arco-íris. Cada dia que se passava, eu não acreditava no meu potencial, era revoltado e ao mesmo tempo tinha uma síndrome de coitadinho; nasci assim vou morrer assim.
Todas essas situações me deixaram muito mal, comecei a ficar doente, entrei em estado depressivo, porque não conseguia ver as coisas acontecerem na minha vida, já enfrentava a exclusão social e ainda algo que me machucava profundamente, era ver que as pessoas não acreditavam em mim, ninguém tinha à esperança que um dia eu poderia sair dessa gaiola e voar como uma águia.

Sonhava como qualquer adolescente sonha, mas não conseguia encaixar as minhas dificuldades em um processo que me influenciasse e me fizesse acreditar em meus sonhos. Em minha cabeça passavam mil pensamentos, por conviver em lugar de miséria, de violência, de roubos e drogas eu pensava que mais tarde eu poderia virar um viciado em drogas e até mesmo um marginal e assim eu poderia ter dois caminhos; o cemitério ou a cadeia.

Mas graças à ação da artista plástica Lucila Maia no Projeto Intregarte (patrocinado pela artista Minidi Pedroso) com o apoio da Associação Cultural Constelação, invadiram aquele mundo preto e branco e trouxeram uma porção essencial do colorido para a minha vida e para a expectativa de conquistar.
Quando o projeto  chegou na periferia eu não dei a menor importância, não quis saber do que se tratava e muito menos quais as informações que queriam me passar. Mas mesmo assim, me matriculei no curso de desenho e pintura, entrei com a intenção de sair da mesma forma que entrei, que ali seria apenas um passatempo, mas tudo que era um sonho para mim, ali seria como fosse um empurrão para conquistá-los.

Eu já tinha ouvido falar na arte, mas não conhecia e jamais passaria em minha mente que eu fosse capaz de colorir  e dar a liberdade a minha vida e de minha família.

Fui aprendendo o senso da vida, tudo o que fazia era uma surpresa, não só pra mim como também para a minha família e aí fui acreditando que eu era capaz de fazer as coisas acontecerem em minha vida, e vi que nasci para dar certo.
Passei por um processo de seleção, esquecer tudo aquilo que vivi no passado, aprender a lidar com o presente e se preparar para desafiar o futuro. Então percebi que o tempo não para e quando você se abre para viver aquilo que é capaz de conquistar, você vive as novidades da terra.

Fui conhecendo o mundo colorido e apaguei o preto e branco que vivia, dei a  liberdade à arte e vi que cada cor tem uma função em minha vida. A arte me deu a capacidade de abrir os olhos e enxergar o mundo de outra forma, então fui acreditando no meu potencial.

As portas se abrirão na minha vida, antes eu vivia uma vida depressiva e agora eu vivo a arte e a arte vive em mim. A Arte me ensinou a ser persistente e nunca desistir daquilo que é o sonho, daquilo que é o desejo do coração. Ela me influenciou a leitura, comecei a gostar mais de ler e buscar aquilo que eu ainda não conhecia e isso fez com que a minha área escolar mudasse completamente. Todos em minha casa começaram a acreditar em mim e viram que eu já era uma estrela e precisava deles para que cada dia  brilhasse mais e mais.

Comecei a colocar em prática tudo aquilo que vi que era capaz, fiz um curso  profissionalizante e com 16 anos já exercia a função de aprendiz de assistente administrativo em um escritório de advocacia. Dobrei minhas horas de estudo, pois algo que nunca tinha passado em minha mente, estava a caminho para se realizar, que era uma faculdade.

Resolvi me preparar para o vestibular, fiz o cursinho da poli, quebrei de vez com aquela exclusão social, senti a liberdade e força para buscar aquilo que eu tinha direito na sociedade. Prestei uns dos vestibulares mais concorridos do Brasil (Fuvest), não consegui fazer a pontuação exigida, mas só fato de estar ali, já me sentia vitorioso.

Hoje eu continuo trabalhando, ajudo em casa e se não tivesse conhecido a arte, minha vida familiar estaria completamente falida e derrotada. Posso afirmar que já sou vitorioso de chegar no patamar que estou, sou um ponto de referência em minha casa e também na própria periferia.
Hoje vivo a vida da maneira que tem que ser vivida, batalhar e vencer. O mundo colorido existe, basta acreditar e se abrir para ele.

A minha história fez que os meus amigos mudassem seus pensamentos e se abrissem para viver a vida. Minha família tem hoje o desejo de sair da periferia e acreditam que somos capazes de viver uma condição melhor.
Hoje eu te pergunto: vida colorida ou preta e branca?

Art. 53  do Estatuto da Criança e do Adolescente
Direito à Educação, à Cultura, ao Esporte e ao Lazer

Toda criança tem direito à educação, visando ao pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparo para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho, assegurando-lhes:

V – acesso aos níveis mais elevados de ensino, da pesquisa e da criação artística, segundo a capacidade de cada um.

ADVICE: What advice would you like to give to the Secretary-General and the General Assembly to promote a culture of peace and nonviolence during the second half of the Decade?

Maior mobilização e união entre as ONGs, fazer grandes eventos de promoção da paz, com grande divulgação na mídia repercussão internacional, mobilizar artistas renomados, empresas e o governo nesta causa.

------

ENGLISH

Bigger mobilization and union between the ONGs, makes bigger events of promotion of the peace, with big disclosure in the media international repercussion, mobilize renowned artists, companies and the government

PARTNERSHIPS: What partnerships and networks does your organization participate in, thus strengthening the global movement for a culture of peace?

- GT de Cultura do Fórum Social Mundial
- Rede Cultura da região Sul em São Paulo
- Rede Gandhi
- IPAZ

PLANS: What new engagements are planned by your organization to promote a culture of peace and nonviolence in the second half of the Decade (2005-2010)?

Cursos de arte para crianças e jovens
Cursos profissionalizantes e artísticos para jovens
Incentivo a cooperativas de trabalho
Movimento Arte pela paz

Postal address of organization


E-mail address of organization

lucilamaia@constelacao.org.br

Website address of organization

http://www.constelacao.org.br

Highest priority action domain of a culture of peace

Educação para uma cultura de paz

Second priority action domain of a culture of peace

Desenvolvimento sustentável
Desenvolvimento sustentável

Highest priority country of action (or international)

Brasil: São Paulo – região Sapopemba (alta violência e miséria) estamos iniciando um trabalho lá agora em março de 2005. Jardim Miriam 3ª região mais violenta de São Paulo, estamos fazendo um trabalho lá desde 2004.

Second priority country of action (or international)

Back to top
Organization: Associação Cultural Constelação

Click here to add a report from another organization.
new topic